Notícias e Tecnologia

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Notícias

  A energia é gerada pelos painéis fotovoltaicos em corrente contínua (CC) por efeito da radiação solar. O controlador de carga gerencia essa energia para recarregar as baterias (CC) ou para injetar no circuito isolado pelo meio de um inversor que a transforma em corrente alternada (CA). As instalações isoladas têm mais componentes e consequentemente fica mais cara. Utiliza-se muito sistemas isolados onde há estabelecimentos que não possuem acesso à energia elétrica ou ocorre constantes quedas no seu fornecimento. Assim, estes sistemas permitem abastecer de forma autossuficiente um conjunto de cargas específicas.
São Paulo – A dependência brasileira na hidroeletricidade tem data para terminar. Dentro de 25 anos, a presença das fontes eólica e solar na matriz energética nacional deve superar a das hidrelétricas. O prognóstico é do novo relatório New Energy Outlook 2016, produzido pela Bloomberg New Energy Finance (BNEF), que prevê uma significativa diversificação tecnológica nos próximos anos.   Segundo o estudo, a energia hidrelétrica terá sua importância diminuída, representando 29% da capacidade total da matriz em 2040, ao passo que, somadas, solar e eólica responderão por 43%. “Essas fontes renováveis, incluindo bioenergia, vão atrair 237 bilhões de dólares nos…
São Paulo - Historicamente, os custos sempre foram apontados como as principais barreiras para a mudança das fontes de energia fósseis para asenergias renováveis, mas isso está mudando. Os custos para geração de energia eólica e solar têm caído rapidamente nos últimos anos, e essa tendência deve se intensificar ao longo das próximas duas décadas, dando um gás sem precedente às tecnologias verdes. Com cenário regulatório e político adequado, até 2025, o custo médio para geração pode cair 59% para solar fotovoltaica, 35% para eólica offshore, 26% para eólica onshore e até 43% para projetos de solar concentrada, comparado aos…
Mais da metade da população mundial já vive em áreas urbanas e, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a proporção deve chegar a 66% em 2050. O crescimento rápido das cidades, e muitas vezes desordenado, aumenta o desafio de fornecer serviços essenciais à população, como energia elétrica e água. Especialistas discutem como resolver o problema e uma das soluções passa pelo surgimento de cidades inteligentes, aquelas que se baseiam em sistemas de tecnologia para gerar qualidade de vida aos moradores. Com análise de dados e sistemas automatizados, as cidades inteligentes conseguem criar iniciativas e ações sustentáveis, gerenciar os serviços…